Notícias

Quanta diferença um grau pode causar? Há um lugar no mundo onde podemos procurar a resposta – e ele fica no Brasil

Por GizModo

Publicado em 14 de março de 2016
Controlar tamanho de fontes:

Algumas pessoas zombam do aumento de um grau na temperatura, dizendo que ninguém vai realmente sentir a diferença entre um dia de 30 graus e um dia de 29 graus. Você pode até não reparar na sensação térmica, mas esta mudança é suficiente para alterar radicalmente a forma como vivemos.
Quanta diferença um grau pode causar? Há um lugar no mundo onde podemos procurar a resposta – e ele fica no Brasil.

Um novo estudo na revista Nature Climate Change olha para Mato Grosso, uma potência agrícola em ascensão no país e no mundo – 10% de toda a soja do planeta vêm de lá. Esta é também uma área que vem passando por um aumento rápido na temperatura.

Pesquisadores das Universidades Brown e Tufts analisaram dados de MT desde 2002 para ver o que já aconteceu devido a esse aquecimento. Eles descobriram que, para cada grau Celsius de mudança na temperatura, o rendimento das colheitas de soja e milho despenca entre 9 a 13%.

Essas quedas no rendimento são maiores que em outros estudos anteriores de mudança climática. Por quê? Porque a mudança nas temperaturas não afeta apenas o solo e as plantas, como também o nosso comportamento.

Quando as condições mudam, as fazendas não continuam simplesmente do mesmo jeito. Os agricultores tentam se adaptar às condições atuais decidindo o que plantar, quanto plantar, e quantas vezes:

Por exemplo, os agricultores podem reagir a rendimentos em queda plantando numa área menor de terra, porque não seria rentável dedicar mais espaço à atividade. Os agricultores também podem variar o número de culturas que plantam na estação.

O plantio duplo – isto é, plantio de duas safras sucessivas no mesmo campo e na mesma estação – é comum em Mato Grosso. Se o tempo estiver ruim, os agricultores podem não plantar uma segunda colheita.

Se a situação estiver ruim o bastante, eles podem simplesmente decidir que não será rentável o suficiente realizar certos plantios – e é exatamente isso o que os dados mostraram.

Os pesquisadores usaram dados de satélite da NASA para um olhar mais atento, e viram que o aumento de 1°C também reduz a área plantada e o plantio duplo. Na verdade, quase toda a queda na produção (70%) não foi devido a rendimentos menores, e sim devido a culturas não-plantadas.

“Se tivéssemos olhado apenas para o rendimento, como faz a maioria dos estudos, não teríamos visto as perdas de produção associadas a estas outras variáveis”, diz Leah VanWey, professora da Universidade Brown, em um comunicado.

Isso sugere que a mudança climática está tendo um efeito ainda maior sobre a oferta de alimentos no mundo, e a situação deve se agravar: o estado de Mato Grosso, por exemplo, deve ficar 2 graus mais quente até 2050.

Áreas diferentes reagem ao aumento da temperatura de formas diferentes, mas há aqui uma lição maior sobre o clima que se aplica a diversos lugares – inclusive fazendas, onde um único grau é suficiente para mudar a forma como as plantas crescem.

 

Patrocinados

Comente no Facebook

Comente no IE
0 Coment�rios

obrigatório

obrigatório

Clique na imagem para alterar


Conheça a estrutura do Instituto e o que ele pode oferecer para você